Todos nós merecemos produtos duradouros, reparáveis e livres de produtos químicos perigosos.

O People’s Design Lab permite-lhe expressar a sua opinião acerca de como melhorar o design dos produtos de forma a tornar o objetivo Zero Resíduos uma realidade.

Winners

Category Excesso de Embalagem

805 votes

Embalagens de plástico para comida

As embalagens de plástico para comida representam 40% das 49 milhões toneladas anuais de plástico consumidas na Europa, sendo desta forma o modo mais comum de utilização do plástico. Grande parte destas embalagens plásticas não são reutilizáveis nem recicláveis e contêm vários químicos, tais como o bisfenol A (BPA) e os ftalatos, que são associados a doenças como o cancro e a infertilidade .

A má conceção das embalagens de plástico contribui para um prejuízo económico anual entre os 75 e os 112 mil milhões de euros em materiais plásticos para embalagem, valor que é equivalente aos PIB’s da Eslováquia e da Hungria combinados.


À procura de inspiração?

A Zero Waste Europe publicou um relatório onde realça o facto de as embalagens de plástico não estarem a contribuir para a redução do desperdício alimentar. Em alguns casos, estas podem até mesmo fomentar o desperdício alimentar, contribuindo simultaneamente para aumentar as vastas quantidades de resíduos plásticos não recicláveis que poluem o nosso meio ambiente.

 As lojas “desperdício zero” estão a tornar-se cada vez mais populares em muitas cidades por toda a Europa, com um número crescente de retalhistas a optar por eliminar gradualmente as embalagens de plástico e iniciar a venda de produtos a granel. Em França, por exemplo, os produtores, fabricantes, distribuidores e lojas que não utilizam embalagens uniram forças para criar a rede Réseau Vrac com o objectivo de promover e desenvolver a venda a granel. Tem curiosidade em saber mais sobre o seu trabalho? Ouça este podcast com a diretora da Réseau Vrac, Célia Rennesson, (em francês).



Category Projetado para ser lixo

345 votes

Sacos de plástico descartáveis

Cada Europeu usa uma média de 175 sacos de plástico descartáveis por ano, perfazendo um total de mais de 87 mil milhões por ano só na UE. O crescimento exponencial da sua quantidade, curto período de vida e inúmeros efeitos adversos sobre o meio ambiente tornaram o saco de plástico descartável num símbolo do que significa uma má conceção de produto e da nossa cultura do descartável.

Onde foi implementada, a legislação da UE reduziu com sucesso os sacos de plástico descartáveis em favor de alternativas reutilizáveis e amigas do ambiente. Por exemplo, em Inglaterra, a Diretiva Saco de Plástico resultou numa redução de 85% nos sacos de plástico, em apenas seis meses. Em Itália, à semelhança do que aconteceu noutros países, uma proibição faseada (com isenções para sacos leves e de base biológica) levou a uma redução do consumo de sacos de plástico de 50% em três anos.


Inspiração?

O Dia Internacional Livre de Sacos de Plástico acontece todos os anos no dia 3 de julho. Nesta data, pessoas em todo o mundo realizam ações para sensibilizar e apelar aos seus governos para que tomem medidas para eliminar os sacos de plástico descartáveis. Consulte a edição 2018 e inspire-se!


Category Plásticos descartáveis

335 votes

Garrafas

1 milhão de garrafas de plástico são compradas em todo o mundo a cada minuto. Este número aumentará em 20% até 2021. Embora as garrafas de plástico sejam recicláveis, menos de metade das garrafas compradas em 2016 foram recolhidas para reciclagem e apenas 7% entre as recolhidas foram de facto transformadas em novas garrafas. Em vez disso, as garrafas de plástico acabam maioritariamente em aterros ou no oceano.


Inspiração?

As garrafas reutilizáveis já estão facilmente disponíveis e são cada vez mais utilizadas

No entanto, nem sempre é possível encontrar dispensadores de água para reenchimento de garrafas. Junte-se ao movimento Refill, que conseguiu convencer os decisores políticos a instalar fontes de água para reenchimento de garrafas em cidades tais como Bristol, e incentive as suas autoridades locais a fazer o mesmo.

Category Substâncias tóxicas

496 votes

Materiais que entram em contacto com alimentos

Vários produtos químicos fazem partem da composição de materiais que entram em contacto com alimentos, como as embalagens. Estes produtos químicos podem facilmente lixiviar e contaminar os alimentos, sobretudo quando expostos a altas temperaturas ou quando o tempo de contacto com os alimentos é longo. Uma vez na nossa comida, estes químicos entram nos nossos organismos.

São utilizados produtos químicos perigosos na produção de todos os tipos de materiais. Por exemplo, substâncias que atuam como desreguladores endócrinos, como o Bisfenol A (BPA), são utilizadas no fabrico de certos plásticos, bem como na produção do revestimento interno de latas de alumínio ou metal, tampas de garrafas e jarros de vidro.

Determinados químicos perigosos que são proibidos ou cuja utilização em produtos é alvo de restrições são, ainda assim, permitidos em materiais que entram em contacto com alimentos. Estima-se que 58 produtos químicos considerados "Substâncias de Elevada Preocupação" sejam autorizados na composição de materiais que entram em contacto com comida. Além disso, as leis da UE abrangem apenas 5 dos 17 tipos diferentes de materiais que podem entrar em contacto com alimentos. O papel e o cartão, por exemplo, ainda não foram regulamentados.


Inspiração?

Os produtos químicos que são desreguladores endócrinos (em inglês, endocrine-disrupting chemicals ou EDC) são deveras preocupantes, uma vez que estão associados a doenças como o cancro, problemas reprodutivos, diabetes, asma e distúrbios de aprendizagem, para citar apenas algumas. Um grupo de várias ONG´s criou a aliança EDC-Free Europe , que concebeu uma estratégia que estabelece os passos que a UE deveria tomar para proteger os seus cidadãos das substâncias químicas com potencial para causar desregulações hormonais.


Product categories

The Lab Blog

People’s Design Lab 2018- And the “winners” are…

People’s Design Lab 2018- And the “winners” are…

By Yianna Sigalou
Read more

 

Buy Nothing Day: DIY instead of BUY your Christmas Gifts

Buy Nothing Day: DIY instead of BUY your Christmas Gifts

By Ruth Wachsmuth
Read more